Texto – provocação junho/julho 2022

O texto – provocação de nossa edição junho/julho traz uma poesia criada por uma ex-aluna da Escola Normal de Caetité para celebrar o reencontro com lembranças da sua trajetória como normalista na década de 50, do século XX. Através do poema sentimentos, práticas escolares, hábitos e costumes característicos da época em que a autora frequentou o curso normal se tornam presentes em nossa imaginação.

Convidamos os leitores a degustar o poema “REENCONTRO” . Depois da degustação, aprecie a exposição desse mês cujo tema também é a Escola Normal de Caetité.

Foto de alunos da Escola Normal de Caetité. Vendo-se ao centro o professo Alfredo José da Silva e, meio escondido entre muitas mulheres , um único normalista do sexo masculino. Foto capturada no Blog do Bené , disponível em https://www.facebook.com/Meubog/photos. Acesso em 23/07/2022.

REENCONTRO

Maria Esméria Guanais Aguiar Viademonte

(Disponível em http://raquelprofessorinha.blogspot.com/2009/08/escola-normal-de-caetite.html, Blog Rachel Pereira de Andrade, acesso em 20/07/2022)

Povoada de alegria,

De encantos,

De heróis, super-heróis,

Escrita a muitas mãos,

Um pedaço da nossa história,

Guardado em nossa história.

Nossas vidas tão azuis,

Tão transparentes,

Tão semelhantes…

A Escola Normal,

Nosso ponto de convergência

Com o Salão Nobre, o Cristo, o piano,

Com o mandacaru, os pátios,

As verdes pitangueiras,

O portão separando as alas

Masculina e feminina…

O bimbalhar dos sinos,

O intervalo das aulas,

O vigiado flerte entre estudantes;

Rapazes no portão,

Moças de azul e branco,

De braços dados,

Indo e vindo,

Em busca do olhar do namorado…

Belos dias!

Memorizando os pontos do professor Alfredo,

Copiando as anotações do professor Meireles,

Atentos à fala e ao belo

E penetrador olhar da D. Helena;

Maravilhados com a psicologia da D. Nizinha;

Mergulhados nos olhos azuis da D. Aída;

Amedrontados com a matemática do professor Hieront;

Curiosos ante os mistérios da vida,

Nas aulas do Dr. Clóvis;

Inebriados pela inteligência da D. Conceição;

Ansiosos pelas notas de D. Celina;

Interessados pelo cultivo da terra,

Nas aulas do Dr. Hernani;

Preocupados com as oscilações do humor do professor Edilberto;

Descontraídos nas aulas da D. Irany e do professor Almir;

Encantados com a beleza de Zilda Fernandes;

Com a doçura de D. Cina;

Com a elegância de D. Dalci…

Belos dias!

Docha, D. Tirça, D. Irene, seu Tatinho,

Guardiões das cadernetas…

D. Sussu, Teodolita, as secretárias perfeitas…

Tula, Nice, feitas de calma e calor,

Cuidando do espaço físico

Do jardim, onde brotava a flor.

Belo dia!

Nossa formatura,

Nosso grande sonho;

O sonho dos nossos pais concretizado…

As famílias orgulhosas, reunidas,

Vendo os rapazes com belos ternos;

As moças na igreja,

Vestidas de verde abacate,

De cor-de-rosa,

Dançando no Salão Nobre…

Cabeças cheias de fantasias,

E as mil estradas determinando

Que cada um seguisse a sua caminhada.

E são 50 anos!

De andanças, de lutas, labutas,

De batalhas vencidas, de derrotas sofridas;

De riso, de pranto,

De dias e noites voando

Ou se arrastando…

E são 50 anos!

Já não temos o mesmo brilho nos olhos;

A tez macia,

O sorriso brejeiro,

O andar faceiro…

E são 50 anos!

Já não temos no corpo a juventude,

Mas, não somos folhas secas ao vento…

Temos a marca dos nossos passos na estrada;

Temos as mãos estendidas,

O coração aberto,

A alma burilada,

Urdindo os fios

Do fim da jornada…

E são 50 anos!

Estamos felizes

Com o nosso reencontro…

E mesclamos as nossas alegrias,

As saudades dos que nos deixaram.

Nota das editoras do Blog Modos de Fazer Educação na Bahia :

De acordo com o blog Rachel Pereira de Andrade, criado em homenagem a professora diplomada em  Caetité   (http://raquelprofessorinha.blogspot.com/), o poema REENCONTRO de autoria de Maria Esméria, que está disponível em http://raquelprofessorinha.blogspot.com/2009/08/escola-normal-de-caetite.html, foi  apresentado na 12ª Feira de Educação, Arte e Cultura do IEAT (Instituto de Educação Anísio Teixeira), em Caetité, no dia 29/10/2010, e cedido gentilmente, pelas professoras coordenadoras daquele evento, para ser postado no blog da professora Raquel. É de autoria da professora Maria Esméria, ex-aluna daquela escola.

Procurando identificar a época em  que Maria Esméria frequentou a Escola Normal de Caetité, as editoras do blog do GPEC  consideram que é provável que ela tenha se diplomado por volta de 1950, uma vez que o evento no qual a poesia foi apresentada ocorreu em 2010 e a professora no corpo do poema escreve que se passaram 50 anos do dia da sua formatura.

Em uma breve pesquisa descobrimos que, em 7 de janeiro, de 1959, na página 12, do 1º caderno do jornal Correio da Manhã/ Rio de Janeiro, uma notícia informa que a professora Maria Esméria Guanais Aguiar recebeu certificado em especialização no ensino de surdos, em curso ministrado pelo Instituto Nacional de Educação de Surdos, localizado no Rio de Janeiro. Informação disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=089842_06&pagfis=101028.

Clique aqui https://modosdefazer.org/exposicao-jaqueline/ para visitar a exposição OS ESCRITOS DAS NORMALISTAS NA REVISTA DE EDUCAÇÃO DA ESCOLA NORMAL DE CAETITÉ.

Deixe abaixo seus comentarios sobre o TEXTO-PROVOCAÇÃO, A EXPOSIÇÃO E O BLOG MODOS DE FAZER EDUCAÇÃO.

Um comentário em “Texto – provocação junho/julho 2022

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close